sábado, dezembro 17, 2005

Prensa

Uma rapariga ainda dormente cobre de prata as paredes de uma rua,
a luz por despir é uma circunferência manuscrita que lhe poisa inteira nos ombros,
a maquilhagem sobre a pele são os escombros das tintas que outrora cobriram o tecto da mesma rua.
A parede renovada é a memorigrafia que se descreve num relevo acidentado e,
fora da rapariga atormentada há um esboço em linhas consistentes de arquitecto
que lhe delineia o rosto anguloso num projecto rarefeito. Deambulado.

4 comentários:

Meriel disse...

Conteúdo,
Sei que não tenho "aparecido" e comentado, mas tenho tentador ler tudo.
Tudo à minha volta tem ardido a uma velocidade vertiginosa e por incapacidade entrei em catarse. Mas uma amiga minha diz que sou insubmergível, por isso sei que das cinzas renascerei mais forte ainda. Estarei de volta em janeiro já apta a voar e sonhar de novo.
Quero desejar-te um Natal encantado e um ano novo muito azul, mas azul eléctrico cheio de energia e força :)
beijinhos

conteúdo latente disse...

Querida Meriel,
desejo mesmo que desse cinzento venha um azul forte, com asas resistentes e muita força de vontade.
Feliz Natal também e um ano maravilhoso.
Beijo Azul

Francisco disse...

Comigo está tudo optimo, obrigado. Não tenho escrito muito porque ando numa fase melhor.. normalmente dá-me mais para escrever numa frase depressiva. lol epah realmente eu tambem odeio que digam isso quando escrevo textos mais tristes.. então quando é no fotolog e as pitas todas vão lá dizer isso mete-me uma raiva, esquece.. lol mas pronto, felizmente, tenho andado "fucking in heaven" :)
Também não tenho comentado mas vou lendo os teus textos de vez a vez e gosto muito, a serio. Beijo e Feliz Natal. *

Everyday is good because of beeing alive.

conteúdo latente disse...

Fico feliz por estares bem, que se lixe a escrita então e os textos bonitos. Ser feliz é tão mais importante, pelo menos acredito nisto.
beijo grande para ti, feliz natal.