segunda-feira, março 13, 2006

M.



Maré de segredos sobre
A areia coberta de perfeitos
Raios de luz branca.
Imaginar no
Azul doirado da
Noite que chega
A ternura de todo o bem que te quero.

3 comentários:

Mariana... disse...

Gosto de ti quando apanhamos Sol como as cobras e os corcodilos,
Quando resolvemos exercícios de trigonometria, que eu acho chatos e tu divertidos,
Quando invejo a tua tolerância e pacifismo,
Quando vejo filmes franceses e me fazes festinhas,
Quando me aturas (tão doce!...) quando eu tenho este Mundo e o outro para te contar,
Quando vamos passear para o parque,
Quando temos aventuras na cozinha, com medo que água à temperatura ambiente quando adicionada a água a ferver, desencadeie um choque térmico,
Quando cantamos a música do Alfabeto e passeamosde mão dada pela escola (Olha, está colada!, vês? Ainda bem, assim sei que nunca me separarei de ti...),
Quando me mandas mensagens lindas, lindas, a cuja originalidade eu nunca conseguirei responder de forma fiel e digna,
Quando pões coisas destas na Web e eu me apercebo de uma solução salgada que brota dos meus olhos, de felicidade, por constatar, mais uma vez, a honra que é ser amada e poder amar uma Pessoa como tu. Adoro-te, Gaivota. Para sempre. @ =')

malibu disse...

Que bonito :') *

Clarissa disse...

Duas doces mulheres...a nossa Conteúdo e a Mariana... :)