quarta-feira, março 29, 2006

Porque


Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão
Porque os outros têm medo mas tu não.


Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.


Poque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.


Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.


Sophia de Mello Breyner Andresen, Mar Novo (1958)

6 comentários:

Mariana... disse...

Tens umas mãos bonitas, lindas, lindíssimas.
Macias, suaves. Apetece ficar o resto da vida a fazer festinhas...
Mas como sei que não o posso fazer, resta-me o consolo de que as nossas estarão dadas para sempre.

Gosto de ti.
Gosto muito de ti.
Gosto imenso de ti.
Amo-te, até tu conseguires imaginar.
Para sempre, come what may.
@

Clarissa disse...

Beijocas menina doce :)

David disse...

Porque os outros me odearam.... mas tu... não...

Porque os outros nõ eram como tu....

Porque tu és unica.... bigado por faxeres parte do meu dia...a dia......

O poema é linduh.....

Adr.t mtmtmtmtmtmtmt

conteúdo latente disse...

(Clarissa... dir-te-ia que esté é um post teimoso... Mas pensando bem, acho que a palavra é persistente. Beijinhos, desculpa a minha falta de tempo.)

Clarissa disse...

Amiga...eu não tenho tido «tempo nem para me coçar» :)
E...é verdade...há «coisas» persistentes..ainda bem :)
Beijocas um raio de sol :)

bythesea disse...

Porque eu gosto do teu sorriso e gosto muito de ti *