terça-feira, janeiro 02, 2007

Sobre um tempo

Esta é a história
De terra com muros esbatidos e portões escancarados
E também da pessoa com um balão pelo pulso
Que pegou numa mão cheia de sementes
E lhas atirou para o chão.
Da pessoa que ao perder o balão redondo e transparente
Que levava pela mão, chorou sobre o seu cordel
E amaldiçoou em cânticos antigos os espinhos das silvas
Que cresciam fortes do chão.
Da pessoa que fechou para sempre os portões,
E que sem pensar, adormeceu quente no berço de uma ilusão.

Sem comentários: