sábado, abril 14, 2007

"Os teus olhos são as minhas quedas
E os abismos em que ando perdido.
Não posso adormecer contigo,
Nem acordar a teu lado ainda que por vezes
Entre pela janela de ti enquanto dormes.

Preciso do Sol lá fora,
Preciso de baloiços doirados,
Com cordas construídas na certeza de que é possível
Não cair. Porque a certeza de cair têm sido
todos os meus dias e as noites sem sono.
Os teus olhos são a angústia latente ,
Os meus são o saber os caminhos que percorres.
E sem sabermos temos
Já tanto para desculpar um ao outro..."

5 comentários:

b. disse...

perfeito.

*

Beatriz disse...

gostei. do que disseste e fizeste sentir, da forma que disseste e que eu senti também. gostei especialemte porque, inadvertidamente ou não, definiste este estado tão corriqueiro que é acordarmos quase todos os dias apaixonados. e que sabe bem ou mal, conforme as circunstancias, mas que faz sempre toda a diferença.

Z disse...

E têm mesmo que se desculpar! Muitos de nós temos a estranha capacidade de magoar mais e mais frequentemente aqueles que nos estão mais próximos! (mesmo continuando ou até como desviada prova do nosso amor mútuo!)
Eu sei do que estou a falar, ando a desculpar e sobretudo a ser desculpado há quase oito anos e meio (meu deus... parece - e é - uma vida inteira!!) e, sendo difícil e levantando muitas dúvidas, vale a pena!
Beijinhos!
Boas músicas (como vai a tua/nossa flauta??)
Boa vida!

Luísa disse...

meu amor, desculpa. eu gostava de deixar-te algo aqui mais vezes, mais que isso, gostava de conseguir mais vezes, sem depois apagar todos os esboços que começo a fazer. é-me sempre complicado escrever-te alguma coisa. quando venho aqui a este teu espacinho fico sempre sem palavras, depois tenho medo de nao fazer algo à tua altura. nao consigo explicar-te como as coisas que escreves mexem comigo muitas vezes...
olha, gosto muito de ti :$

conteúdo latente disse...

Luísa,
Gosto muito de ti, também, e gosto dos teus esboços, que estarão sempre a altura. Porque textos aqui que nem eu consigo perceber/interpretar são muitos. Acredita.
Não tens de pedir desculpa por nada. Absolutamente.

Cl