sábado, outubro 20, 2007

A madeira arde
E construímos casas no alto
De uma montanha
Feita de ar.
As casas não têm chão.
As casas não têm paredes.
As casas não têm telhados.
A madeira arde
E construímos a ideia dessas
Casas
Numa montanha feita de ar.
As casas têm portas abertas.
As casas têm camas.
As casas têm sonhos.
A madeira arde
E construímos o desejo dessas
Casas
Numa montanha feita de ar.
O chão não arde.
As paredes não ardem.
Os telhados não ardem.

No segundo em que partes
Das casas que construímos
No ar de uma montanha de imaginação,
Ardem as portas abertas.
E as camas,
E os sonhos.
Ás vezes há barulho do lado de fora
Das casas ardidas onde fico,
À espera de ter olhos
Para ver que não existem paredes,
Nem tecto, nem chão.
Que levantar-me é só querer estar de pé
E levar com a luz do Sol na cara.
Ainda que por vezes a luz
magoe, e não exista.

Sem comentários: