quarta-feira, novembro 28, 2007

A luz do candeeiro morre ao fundo do
Quarto e não tenho nada para escrever,
Tenho só a ideia muito concreta
De que não tenho nada para escrever,
Nem nada para dar ao mundo que começa
Para lá da porta do meu quarto.
Sabe lá alguém
Quantos Ícaros fui dentro destas paredes.

1 comentário:

Ophelia Queiroz disse...

E eu hoje decidi
Que nem as paredes do meu quarto
Nem os meus olhos
Iam ser os únicos a ouvir.
"Eu já não te amo".

...porque não pode ser de outra maneira.

Oh meu amor, era tudo tão mais fácil se o amor fosse intelectual.
Tudo tão mais fácil se algum dia tivesse acreditado nisso.