domingo, março 16, 2008

O meu coração desfez-se em pó
E voou para fora do mundo.
Terei ainda força para lhe fazer
Um funeral de corpo ausente?
E terra?
O meu coração desfez-se,
E o pó não se encontra nem
Se cola…
Fico na lista de espera de mim.
Primeiro foi a alegria, se existiu,
Depois a capacidade de acreditar,
Depois (…)
Agora o coração.
Mergulho num silêncio rarefeito
De pessoas que me possam ferir,
Mas até a ausência magoa.

Sem comentários: