sábado, março 01, 2008

Sentados numa falésia,
Vemos o fim chegar no horizonte.
Mantém-nos a nossa arrogância,
Ou o nosso orgulho, quem sabe.
O sonho, se existiu, caiu com
A noite no mar.
Separemo-nos em silêncio,
Precisamos de descansar,
De sofrer a nossa falta.
Acordámos já Depois de Cristo,
E não há nada que nos salve.

01 de Março de 2008.

Sem comentários: