quinta-feira, novembro 04, 2010

Experimentemos, então, os abismos.

Não seríamos mais do que esta pedra,
Se escolhêssemos partir.
Talvez quando finalmente chegássemos ao mar
Fossemos menos ainda do que esta pedra
Redonda que agora tenho na minha mão,
E que te dou quando encosto o meu ouvido
Ao teu peito.

Se escolhêssemos partir,
Seríamos sempre mais do que esta pedra
Que agora seguro enquanto ouves
O meu coração bater.
Chegámos a um lugar onde já não é possível partir,
Porque tentaremos sempre voltar.

Sem comentários: