segunda-feira, janeiro 24, 2011

As pestanas

Sacudo as pestanas caídas dos meus olhos
Antes de desejar nada,
Sacudo-as como quem põe fora de casa
Um saco de lixo que começa a cheirar mal.
As ilusões que me salvaram ao longo destes meses
Começam a decompor-se. Sempre ao som
Das músicas certas, sempre ao som
Das pessoas erradas.

Sem comentários: